Canela – realização de sonhos

Cinnamomum verum 

Canela é o nosso primeiro ingrediente. E não poderia ser outro. Ela é conhecida como realizadora de sonhos.

Como você começou o ano? Quais são seu planos e metas para os próximos meses? Quais sonhos você quer realizar em 2018? Como esse ano será lembrado?

É muito comum – agora, no início – você estar empolgado e motivado para a realização deles. Mas, para você colocar em ação tudo que está no plano mental, talvez tenha que viver momentos não tão agradáveis, como trabalho exaustivo, estudo de matérias que você tem dificuldade em entender, dor física, muitos testes de gravidez, e por aí vai… O processo de realização de um sonho pode levar à exaustão física, mental e emocional. Para que você não desista, já pode ir usando canela em sua alimentação e usar (ainda mais) se você chegar naquele ponto em que se encontra cansado, esgotado e sem forças.

Muitas vezes, para atingir um objetivo, é preciso dormir horas a menos, ultrapassar limites corporais e negligenciar algumas áreas da vida. E aí que entra a canela: para lembrar que, se você está cansado, é porque tem um sonho a ser realizado – que está logo aí – e ela dá a força que você precisa para alcançar seus objetivos. Ela lembra que o cansaço não é em vão.

Ideal para quem tem muitos concursos à vista, vestibular no final do ano, mudança de carreira, planos de gravidez, viagem a ser paga e/ou qualquer outro sonho que valha a pena!

Fisicamente, ela tem sido usada para estimular a circulação, principalmente dos dedos das mãos e dos pés; possui propriedades antivirais (indicada para diminuir dores musculares e outros sintomas de gripes e resfriados); é muito usada em casos de náusea, vômito e diarreia; e para digestão fraca e lenta.

Cuidados: pode ser tóxica se ingerida em excesso e deve ser evitado o uso durante a gravidez.

Vamos à receita da super Luísa Colombi?

PÃO DE CANELA aka CINNAMON ROLL BREAD

Ingredientes:

Massa:

  • ⅔ xíc de leite vegetal
  • 1 c. de sopa de manteiga ghee
  • 7g de fermento biológico seco
  • ¼ xíc de açúcar demerara
  • ½ xíc (83 g) de fécula de batata
  • ½ xíc (80 g) de farinha de arroz integral
  • ¼ xíc (29 g) de farinha de amêndoas
  • ¼ cup (34 g) de farinha de mandioca (usei da Zaya Flour)
  • ½ c. de chá de bicarbonato de sódio
  • 1½ c. de chá de goma xantana
  • 1 ½ c. de chá de fermento químico
  • ½ c. de chá de sal
  • 1 ovo
  • ¼ xíc de azeite de oliva
  • ½ c. de chá de extrato de baunilha

Recheio:

  • 2 c. de sopa de manteiga ghee amolecida
  • 1/4 xíc de açúcar mascavo
  • 1 c. de sopa de canela em pó

Cobertura:

  • 3 c. de sopa de manteiga de coco
  • 1 c. de sopa de água
  • 1 c. de sopa de açúcar demerara

 

MODO DE PREPARO:

Pré-aquecer o forno a 280 graus.

Untar levemente com azeite uma forma (eu usei uma redonda).

Massa:

Combine o fermento e o açúcar na tigela de mistura grande. Aqueça o leite vegetal e 1 colher de sopa de manteiga ghee até que fique levemente aquecido (cerca de 45 graus).

Adicione na mistura de fermento e açúcar e reserve.

Enquanto isso, em uma tigela pequena, junte a féculas, as farinhas, o bicarbonato de sódio, a goma xantana, o fermento e o sal. Com o fermento biológico ativado, adicione no liquido o ovo levemente batido, o azeite de oliva e o extrato de baunilha. Incorpore tudo e depois adicione lentamente a mistura dos secos.

Leve tudo para uma batedeira, com o batedor raquete e bata por cerca de 2 minutos. É importante bater somente o suficiente para incorporar, pois as farinhas sem glúten sugam muita água e deixam a massa mais seca. Com o batimento exagerado, a massa poderá engrossar e perder viscosidade.

Como a massa fica muito pegajosa para você abrir com um rolo, coloque ela em cima de um plástico filme, polvilhado com uma leve camada de fécula de batata e com as mãos levemente enfarinhadas, abra grosseiramente a massa.

Usando uma faca ou espátula, espalhe suavemente a manteiga amolecida (do recheio) sobre a massa, acrescentando em seguida o açúcar e canela.

Recheio:

Em uma tigela pequena, combine açúcar mascavo e canela. Polvilhe uniformemente sobre a massa na montagem.

Cobertura:

Em outra tigela, misture todos os ingredientes até que fiquem bem incorporados. Cubra a massa com ela depois de assada.

Montagem:

Depois, é só juntar a massa novamente, tentando enrolá-la. Se não conseguir sem problema. O importante é que você misture a massa formando uma bola, mas não suficiente para o recheio incorporar em toda a massa. A ideia é criar “laminas”de sabor no interior.

Coloque a massa numa forma já untada e cubra com papel de plástico e uma toalha.

Deixe em um local protegido e quente, como um forno desligado, por cerca de 15 a 30 min.

Depois coloque para assar por cerca de 20 a 30 min, ou até que a parte de cima comece a dourar.

Quando estiver assada, coloque a cobertura e sirva a seguir.

__________

Nessa receita, a Canela tem uma outra vantagem. Além de ser fonte de manganês, ferro e cálcio, e, inclusive mesmo em baixas quantidades, ser fonte de fibras, ela reduz o índice glicêmico da preparação.

Isso porque essa especiaria é notoriamente conhecida como um regulador da glicemia e das taxas de gordura do tipo triglicérides. Por isso, é muito recomendado seu uso ou acompanhamento – em um chá, por exemplo – em preparações doces, principalmente para diabéticos.

Além disso, é rica em antioxidantes, os quais auxiliam em febres, resfriados, dores no corpo e de garganta, como a Rê mencionou, pois tem efeito analgésico e anti-inflamatório, bem como antisséptico, sendo uma boa opção para combater infecções.

Sempre bom lembrar também que a Canela é um ótimo potencializador da doçura das preparações,  – como mencionei nesse post – pois seu aroma e sabor levemente adocicado causam a impressão de mais açúcar na comida e, principalmente, bebidas. Com isso, consequentemente, é possível diminuir a fonte de açúcar ou adoçante natural que você usaria. Experimente! 

Esperamos que você tenha gostado! Até semana que vem!

Renata e Luísa