Calafate e Ushuaia

Quem me acompanha no instagram e facebook, ficou sabendo: nas férias de abril fui ao Chile para uma corrida e aproveitei para conhecer mais duas cidades da Argentina (já conhecia Buenos Aires, Bariloche, San Martin de Los Andes, Villa la Angostura e Mendoza). Calafate e Ushuaia estavam naquela listinha de sonhos e não poderia deixar passar a oportunidade. E valeram muito! Por isso, o post irá dar algumas dicas!

COMO CHEGAR? Não tem muitos voos para essas cidades (Calafate e Ushuaia) e, por isso, a viagem costuma ter alguma parada. Em nosso caso, ficamos uma noite em Buenos Aires na ida e uma na volta. Se isso acontecer contigo, fique atento aos aeroportos (tem um bem no centro da capital e outro mais afastado). Se você chegar ou sair do Aeroparque (mais central) eu indico um hotel que ficamos na volta – o NH Buenos Aires Crillon. Cumpriu sua função de 1 noite: limpo, chuveiro bom, cama confortável e um café da manhã legal para matar a fome.

image1
  • CALAFATE – A escolha por calafate foi por causa do Perito Moreno, que despensa apresentações. E tenho que dizer: lugar mais lindo que eu já vi na vida! Não tem explicação! E é muito difícil para os olhos se acostumarem com tanta beleza. Saí de lá e sigo (meses depois) apaixonada por tudo que senti e vi naquele local.
    O ideal, em Calafate, é alugar um carro ou fechar um passeio antes de ir. O Perito Moreno fica a 80k do centrinho da cidade, aproximadamente. Alugamos um carro para ter mais liberdade de horários e escolhas. Pegamos no aeroporto e devolvemos ao final do dia (da Hertz), na avenida principal de Calafate. O hotel que escolhemos foi o Terraza Coirones – tem uma vista maravilhosa (de frente para o Lago) e é isso. Hahahaah Aqui, vale lembrar algo importante (caso você nunca esteve na Argentina): há muitos hotéis antigos (velhos mesmo!). O Terraza não chega a tanto, mas chega perto. Mesmo assim, oferece um bom chuveiro, lençóis limpos e cheirosos e um café da manhã para matar a fome (está bom, né?!).Ficamos pouco tempo na cidade. Um dia é suficiente para conhecer o Perito Moreno. O outro dia s é bom para passear com mais tranquilidade.O centrinho é super charmoso. Sobre os restaurantes, eles investem muito na cultura local: carne no espeto. Sem muito erro! Se você curte carne vermelha, tenho certeza que irá amar!
image2
  • USHUAIA – Que cidade! Que incrível! Que tudo! Ficamos lá 6 dias e foram ótimos! Mas se você não tiver todo esse tempo, 4 dias são suficientes para conhecer bem o local. Ficamos no Arakur Hotel e ele foi um item muito importante para termos uma ótima experiência. Eu explico: o hotel possui equipe muito preparada em receber turistas, vista incrível para a cidade (fica bem no alto), uma piscina térmica sensacional e uma cozinha que oferece uma comida que…. SÉRIO! MUITO BOA! Além disso tudo, como o hotel fica a 15 minutos do centro da cidade, eles oferecem transfer gratuito de hora em hora (começa 8h e termina 23h30 – voltando para o hotel). Isso facilitou muito nossa logística. Era abril, mas tivemos sorte… estava nevando! As montanhas estavam cobertas de neve, o que tornou tudo muito especial! 
image6

O Primeiro Dia –  domingo, chegamos e almoçamos no hotel. Nem descemos para o centro. Ficamos curtindo o spa e a piscina. Relaxando….No hotel há dois restaurantes: um que serve almoço e jantar e outro é bar, mas que serve alguns pratos, como sopa, hambúrguer e tábua de frios. Fizemos muitas refeições por lá. A comida era muito boa e o preço era justo. Dica: mesmo que você não se hospedar no Arakur, você pode pegar o transfer gratuitamente e ir almoçar ou jantar por lá (eu não deixaria de ir).

image3

O Segundo Dia – foi de para a Laguna Esmeralda (um dos cartões postais de Ushuaia). Fizemos com os Brasileiros em Ushuaia e super indicamos! Eles te pegam e deixam no hotel. São solícitos e super profissionais (além do mais, eu fechei todos os passeios com eles + transfer do aeroporto/hotel e hotel/aeroporto e fiz o pagamento à vista – por transferência bancária. Nesta brincadeira, a economia foi de 25% sobre os valores do site. Então, não tenha vergonha de pechinchar!). O passeio para Laguna Esmeralda não é simples. Vá com um tênis para corrida para trilhas e se prepare fisicamente antes de ir. São 2h30 para chegar (com muita subida) e 2h para voltar. O passeio foi todo lindo e, se você está la, tem que ir! Mas, para não ser na sofrência, treine um pouquinho antes para chegar lá e só aproveitar muito!

image4

O outro passeio que fizemos foi o trem para o fim do mundo (mais um dos obrigatórios). Não ficamos para a caminhada no parque nacional por alguns motivos: eu estava com o meu pé machucado (consequência da corrida no Chile) e devia evitar caminhar, o dia estava nublado e com chuvas esporádicas e, sinceramente, já tínhamos visto tanta coisa linda que não sei se nos impressionaríamos muito! Não fiz e não me arrependo. Mas faça a escolha que achar melhor.Ah! Eu já ia esquecendo: antes de ir para o passeio de trem fomos ao museu da prisão, que fica no centro de Ushuaia. Às 18h tem uma visita guiada e participamos dela. É muito interessante para entender mais sobre a cidade e, depois, o passeio ter mais sentido, pois você já irá conhecer a história.

image5

E, para finalizar os passeios, teve navegação pelo canal Beagle que foi incrível: sorte a nossa do dia estar com sol! Vá bem agasalhado, pois o vento pode castigar.

O centrinho de Ushuaia tem muitas lojas e é bom para passear, mas vale lembrar que as lojas fecham 12h e voltam a abrir 16h! Praticamente todas. 

Como eu disse, foram muitas refeições no restaurante e bar do hotel, mas não deixamos de conhecer a cidade, claro. Fomos a um restaurante SUPER INDICADO – El viejo marino – para o Vini comer a famosa Centolla (se você come frutos do mar, não pode sair de lá sem ir nesse restaurante). O restaurante é antigo e ainda tem a mesma decoração de quando inaugurou. O local é simples, mas aconchegante. A comida é muito gostosa. É como se sentir em casa, sabe? Está sempre lotado. Indico chegar cedo ou sem pressa, caso tenha que esperar um pouco na fila.

Em um outro dia, almoçamos no Ramos Generales que é uma mistura de museu, padaria, café e restaurante e tem uma comida bem gostosa. Lá, comi uma baguete com recheio de legumes. Tudo feito na hora, uma delícia. Aliás, o transfer do Aracur hotel chega e parte exatamente da frente deste restaurante (muito fácil de encontrar).

Mas onde AMAMOS mesmo foi comer no Marcopolo Freelife, na avida San Martín. Encontramos enquanto passeávamos. Tem muitas opções vegetarianas, veganas e sem glúten. Comida bem saborosa. Se for lá, experimente o musse de doce de leite (o melhor que já provei).

Acho que é isso. A beleza da natureza é o principal. O que eu vi tirou o meu fôlego e foi tudo muito especial. As cidades não muito grandes. Faz-se silêncio. Remete-se à introspecção. Sei que não é para todo mundo. Mas gostaria de falar: se tem alguma pontadinha de vontade… só vá! Eu até já escrevi que não costumo falar “aquela cidade é fantástica! Você TEM QUE CONHECER” (pois acredito que o gostar ou não de uma cidade depende muito de uma série de fatores e experiências), mas este roteiro – Calafate e Ushuaia) – ganhou meu coração! (Uma última sugestão: se você ainda não conhece, inclua Buenos Aires uns 3 dias, pois a cidade é linda!

Beijos, Rê

Atenção: este é o primeiro post no blog sobre viagens. Mas se você gosta do assunto, vou deixar alguns links do nosso youtube

NOVA YORK

LONDRES

BRUXELAS E BRUGES

LUXEMBURGO

ESTRASBURGO E COLMAR

PARIS